VITÓRIA E UM GRANDE FUTEBOL - CRÔNICA DA PARTIDA


Foto: Daniel Duarte Pillar - Inter SM/Interior Forte


A tarde desta sexta-feira (01) prometia ser diferente em Santa Maria. Após diversos adiamentos, problemas em projetos para liberação dos estádios da cidade, Inter SM e Riograndense chegaram ao limite das possibilidades que a Federação Gaúcha poderia colaborar com as equipes. O aviso enviado pelo presidente Francisco Noveletto era que se mais uma vez partida entre Riograndense e Inter SM fosse adiada, as duas equipes seriam acionadas ao TJD (Tribunal de Justiça Desportiva), podendo haver uma exclusão do campeonato. A diretoria de Riograndense e Inter SM correram contra o tempo para tentar ajustar os últimos detalhes. Na manhã de sexta-feira (01) a primeira boa notícia, o estádio dos Eucaliptos estava liberado para a partida e para os torcedores comparecerem. Porém, perto do meio dia uma nova notícia, porém, nada agradável. Por não haver tempo hábil para a Brigada Militar realizar a sua vistoria e convocar efetivo, a partida teria que ser de portões fechados, com acesso apenas para imprensa e funcionários. E assim foi a chegada dos diretores, funcionários, atletas e a imprensa no estádio dos Eucaliptos.


A partida estava programa para às 15h30min, mas depois de alguns minutos de atraso, as duas equipes estavam organizadas no gramado para dar início ao clássico 266. Para esta partida importante o comandante alvirrubro Feliciano Corrêa fez algumas alterações importantes, tanto em peças quanto na formação tática. Uma das surpresas também foi a presença de Júnior, ex-atacante do Riograndense, na equipe titular do Inter SM. O Inter SM estava posicionado ao lado esquerdo das cabines, com seu uniforme todo de vermelho. Do lado direito das cabines estava o Riograndense, com seu uniforme branco e detalhes em verde, o mesmo utilizado em 2015. Com todos os detalhes acertados, o árbitro Eduardo Bastos deu início ao clássico Rio-Nal.


A nova postura do Inter SM já podia ser notada nos primeiros minutos. Aos 2' em jogada individual de Jorginho, o atacante dribla um marcador e finaliza, mas a bola passa perto da trave do goleiro Goico. Com o controle da partida nos minutos iniciais, aos 16' um lance perigoso para o periquito que assustou a defesa do alvirrubro. O atacante Alex recebe a bola, finaliza de fora da área e a bola passa perto do gol defendido pro Romario. Aos 21' a primeira confusão do clássico. Na cobrança de escanteio, o zagueiro Renan do Inter SM e o meia Bahia do Riograndense foram expulsos após confusão na área. Com dois jogadores expulsos, um de cada lado, a incerteza era qual das equipes sentiria mais a ausência do seu jogador. Diferente do início, a partida perdeu velocidade e os dois times se preocupavam em não errar. O forte calor predominava na tarde em Santa Maria, por isso o árbitro concedeu uma pausa para reidratação dos atletas. Aos 30' mais uma chegada forte do Inter SM. Em jogada individual de Jorginho, o número 11 finaliza e o goleiro Goico faz uma grande defesa. Muito diferente do Inter SM que se apresentou no início da competição, a equipe estava corrigindo todos os seus erros. A posse de bola estava sendo controlada, a marcação feita com cuidado e os erros sendo percebidos e corrigidos. Aos 34' uma grande jogada do Inter SM. No passe longo de Dionatan para Taffarel pelo lado direito, o ala alvirrubro avança pela linha de fundo, cruza para área, Júnior não consegue alcançar e a bola sobra rebatida pelo goleiro Goico na frente do atacante Rogério Goulart Pato, o jovem atacante caído no chão consegue finalizar e abrir o placar para o alvirrubro. Finalmente, após quatro rodadas e justamente no clássico da cidade, o Inter SM após diversas decepções consegue balançar a rede na Divisão de Acesso e fazer o seu primeiro gol. Se a postura já estava diferente, o elenco também parecia mais alegre, após o gol a posse de bola e o controle das ações foi total do alvirrubro. Os minutos passaram, o Riograndense não conseguia pressionar o adversário e a tranquilidade seguia no campo do Inter SM. E o árbitro então apitava o fim da primeira etapa. As duas equipes voltam a campo com a mesma formação, com apenas uma mudança no Riograndense ainda na primeira etapa por lesão. O árbitro Eduardo Bastos então iniciou a última etapa e decisiva para ambas as equipes. Assim como terminou o primeiro tempo, as duas equipes trocavam passes no gramado. O Riograndense tentava criar espaçaços e alternativas para ultrapassar o sistema defensivo do goleiro Romario. Já o Inter SM, com a confiança restabelecida, fazia o adversário correr atrás do prejuízo e valorizava a sua posse de bola. Aos 60' o treinador Feliciano Corrêa faz uma importante substituição. Desgastado o atacante Júnior deixou o gramado para a entrada do meia Pablo. Neste momento Feliciano Corrêa faz a recomposição do meio-campo e concentrava os ataques de velocidade com Pato e Jorginho. O Riograndense tentava aumentar seu poder ofensivo, a equipe arriscava passes pelo centro do gramado tentando perfurar o sistema defensivo do Inter SM, porém, não surtia efeito as jogadas criadas. Aos 66' após uma dividida, o atacante Pato, também exausto, deu lugar para outro jovem, o meia Júlio. Aos 74' grande jogada do Inter SM pelo lado direito. O meia Júlio avançou, cruzou para área e o volante Charles com um porta luz tentou encontrar Rafinha, o defensor do Riograndense roubou a bola, mas na persistência, Rafinha reconquistou a posse da bola na entrada da área, passou para Charles, que de trivela colocou a bola no lado direito do goleiro Goico, que ficou sem poder de reação. O volante alvirrubro foi até onde estava os diretores do clube e dedicou a eles o gol marcado. Agora o placar estava justo pelo contexto da partida, 2a0 e uma brilhante apresentação do Inter SM. Pela sequência de jogos para ambas as equipes, alguns jogadores sentiam o desgaste físico e caíam no gramado em alguns momentos. Aos 85' grande oportunidade para o Inter SM fechar a partida com chave de ouro. Após roubada de bola e passe de Pablo para Jorginho, o atacante avançou e encontrou com um passe milimétrico o meia Júlio pelo lado direito, ele avançou direto para o gol sozinho e finalizou, mas o goleiro Goico com as pernas fez grande defesa, salvando o Riograndense de levar o terceiro gol da partida. O Inter SM esperava apenas o fim da partida, o meia Patrício entrou no lugar de Jorginho para fixar ainda mais a posse de bola favorável ao alvirrubro. Os minutos passavam, o árbitro acrescentou 5min, mas o Riograndense não conseguia concluir suas jogadas para finalizar no gol do Inter SM. O árbitro levantou os braços e finalizou a partida no estádio dos Eucaliptos.


Após quatro rodadas com derrotas e nenhum gol marcado, o Inter SM conquista os seus primeiros pontos. Com a vitória o alvirrubro sai da última colocação do grupo A e fica na sétima posição com três pontos. Já o Riograndense ocupa a vaga do rival e agora é o último colocado novamente do grupo A, também com três pontos. Confira a galeria de imagens do clássico Rio-Nal 266.


DESTAQUES

Desta vez o destaque fica para toda a equipe do Inter SM. Após desconfianças nas primeiras rodadas, a apresentação no clássico Rio-Nal foi impecável. Os destaques individuais ficam para o jovem atacante Rogério Goulart Pato, assim como ocorreu em Venâncio e o meia Rafinha que coordenou o meio-campo alvirrubro.


PRÓXIMA PARTIDA

O Inter SM entrará em campo novamente neste domingo, dia 03 de abril. O adversário será o Avenida, sexto colocado na competição com 5 pontos, no estádio dos Eucaliptos, em Santa Cruz do Sul. Por ser um adversário direto, o Inter SM tentará somar pontos fora de casa, para chegar entre os primeiros do grupo A.


FICHA TÉCNICA

Riograndense: 22 - Goico.; 2 - Zezinho, 3 - Paulo Ramon (7 - Javier), 4 - Juninho e 6 - Thiaguinho (14 - Axciel); 5 - Diego Borges, 8 - Yago, 17 - Luiz Carlos Bahia e 10 - Giliard (16 - Ian); 11 - Alex e 9 - Renan. Técnico: Lucas Fossatti;


Inter SM: 1 - Romario; 2 - Taffarel, 3 - Zanini, 4 - Renan e 6 - Gean Carlo; 8 - Charles, 5 - Dionatan, 9 - Junior (16 - Pablo) e 10 - Rafinha (C); 7 - Pato (14 - Júlio) e 11 - Jorginho (15 - Patrício). Técnico: Feliciano Corrêa;


* (C) - Capitão


Gols: 34' Rogério Pato (I) e 74' Charles (I);


Arbitragem: Eduardo Bastos, auxiliado por Rodrigo Guilherme e André Peil.

Imagem: Gustavo Bitencourt

Esporte Clube Internacional

R. Ana Nery, 390 - CEP: 97020-030 - Santa Maria/RS

(55) 3026.7180 - intersmoficial@gmail.com